Ocorreu um erro neste gadget

domingo, 5 de setembro de 2010

Uma questão de Apologética Editorial- VI


Para boa parte dos críticos literários e dos neo-pós-modernos exegetas e teólogos a primeira epístola de João pode e deve ser: a) Classificada como um Sermão; b) Um discurso Teológico http://twitter.com/JlJoseano.


Isto porque não se encontra nada escrito sobre o autor, destinatários, saudações e despedidas; porém desde os primeiros tempos do Cristianismo há um reconhecimento de que esta missiva e realmente de João, o apóstolo que se destinava as igrejas da Ásia menor que se localizavam umas próximas das outras, tinha como objetivo encorajar e fortalecer a fé dos irmãos em Cristo e falar sobre o Cristo que veio em carne.( Cof I João 4 -2- 3 )Tendo a ausência dos retromenscionados dadas identificativos a tradição e hoje a alta critica textual, atribuem a autoria a João lá em Éfeso pelos idos de 90 D.c; podemos então defender com argumentos justacobinados, que a) se for um sermão está próximo do evangelho tanto quanto o discurso teológico que acredito ser está missiva.

Podemos citar estilo de redação, similaridade sociocomportameltal do autor, para com seus leitores vejamos, a recorrência de termos como “filinhos meus”(I João 2:12,18-28), como também no evangelho de João 3:33;21:5.

A recorrência ao termo “vos escrevo” e a soma de repetições, é algo implacavelmente questionável nos círculos acadêmicos e filosóficos ligados às Ciências da Religião.

O propósito e o estilo literário de I João faz-nos perceber o inevitável uso de repetições pelo autor que ao iniciar com os temas que lhe preocupam no momento, à exemplo I João 1:5 e 2:29 vão parecer novamente em I Jo 3:4-6 e logo depois em I João 4:7;5:12; isto revela o fato de que o autor estava preocupado com algo que estava, perturbando os crentes e dividindo as comunidades. O autor faz uso de filosofia epicoreia para combater a sutileza das postulações filosóficas ou uso do logos e a afirmação da divindade, encarnação do verbo, de forma crítica e peso filosófico, no melhor do grego Koine, em validade na época.

O conteúdo e a estrutura demonstram a filiação do crente com Cristo e bem como a reprodução do comportamento dos anticristos (2:18-22) e demonstra que a justiça Divina se cumpre na entrega de seu filho em propiciação pelos nossos pecados (2:1-2). Os falsos profetas ou anticristos são reprimidos, no ensino de João, quando ele ordena que os irmãos permaneçam no amor fraternalmente. A linguagem desta epistola, chama o leitor a fazer e crer no que está escrito no quarto evangelho, ser nascido de Deus, crer em Deus, ter o pai ou ter o filho e crer consequentemente a vida eterna.

Que Deus continue abençoado a Bahia e Deus Salve o Brasil estas são as palavras do Pensador na tarde desta Terça-Feira, treze de Julho, de Dois Mil e Quatro.(13/07 2004).

Prezado Leitor não se assombre com a mudança brusca de um tema para outro e que neste caso surgiu uma necessidade; um herege inventou algo estranho a cerca da inerência das escrituras tomando com base para sua verborragia a I Primeira carta de João, então partimos para o contra- ataque que foi muito moderado por sinal, mais em se tratando de mentiras e não querendo desperdiçar espaço, caro leitor como já lhe disse antes estamos em guerra pela a palavra, é um fato mais do que claro que, o diabo tem tentado por meio de seus agentes, demônios e homens endemonhiados, transformar as Verdades Eternas, em mentiras, logo, podemos nos preparar para o pior a qualquer momento, digo o pior; termos de aberração religiosa, que nem posso imaginar algo pior do que dois homens ou duas mulheres se beijando dentro de um templo dito evangélico, e sendo casados por um sujeito que se diga pastor chamado por Deus para o Santo Ministério da Palavra.

A Bíblia é a Palavra de Deus, ela não admite o casamente de sexos iguais em hipótese alguma. Sobre isto vejamos o que diz Apostolo São Paulo em “I Coríntios 6:9.

Não sabeis que os injustos não hão de herdar o reino de Deus? Não erreis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas”.

Se este é o pensamento de Deus, deve ser o meu e seu pensamento, também não podemos amar o que Deus odeia; o pecado é algo odiável para Deus. Não consigo conceber a idéia de uma pastor votando em alguém que se declara contra a tudo o que Deus ordena que seja cumprido, se uma candidata não acredita em Deus e apoia o aborto, a homossexualidade em seu governo, terá privilégios elevados suas leis e se tornaram mais rígidas contra e Igreja Cristã; já estamos sendo pressionados a não falarmos sobre este assunto de forma que estamos tendo um ataque as liberdades, no meu entender, gêmeas a Liberdade Religiosa e Liberdade de Imprensa ou Comunicação; se uma cair a outra também cairá. Penso que se Você tem compromisso coma Palavra de Deus, não vote na candidata do Presidente, pois está representa tudo que é contrário as normas de uma sociedade ética, Justa, Honesta e Igualitária, estás coisas não existem em quem não acredita em Deus e no que ele Criou, a vida é tudo o que há no universo infinofinito.

Nisto acho pertinente o que diz o artigo primeiro do capitulo um dos Cânones de Dort “ 1o CAPITULO DA DOUTRINA:

A DIVINA ELEIÇAO E REPROVAÇÃO* Artigo 1 Toda a humanidade é condenável perante Deus, todos os homens pecaram em Adão, estão debaixo da maldição de Deus e são condenados à morte eterna. Por isso ninguém teria sido injustiçado se ele tivesse resolvido deixar toda a raça humana no pecado e sob a maldição e decidido condená la por causa do seu pecado, de acordo com as palavras do apóstolo: ... para que se cale toda boca, e todo o mundo seja culpável perante Deus... pois todos pecaram e carecem da glória de Deus..., e ... o salário do pecado é a morte ... (Rm 3.19,23; 6.23).” Isto implica no fato de que fomos criados theônomos e não autônomos temos um lei maior um governo maior, gostando ou não devemos obediência ao Supremo Criador de tudo, como bem diz :C. H. Spurgeon, "Porque eu, o Senhor, não mudo; por isso, vós, ó filhos de Jacó, não sois consumidos

." Malaquias 3:6 Já foi dito por alguém que "o estudo exato da natureza humana é o próprio homem". Não me oponho a essa idéia, mas creio ser igualmente verdadeiro que o estudo correto dos eleitos de Deus é o próprio Deus; o estudo correto para o Cristão é a Deidade. A mais alta ciência, a mais elevada especulação, a mais poderosa filosofia que pode prender a atenção de um filho de Deus é o nome, a natureza, a Pessoa, a obra, as ações e a existência do grande Deus, a quem ele chama Pai. Nada é melhor para o desenvolvimento da mente do que a contemplação da Deidade. É um assunto tão vasto que todos os nossos pensamentos se desvanecem na Sua imensidão, tão profundo que nosso orgulho desaparece na Sua infinitude. Podemos compreender e aprender muitos outros temas, sentindo por eles uma certa satisfação pessoal e enquanto seguimos nosso caminho pensando de nós mesmos: "Olhe, sou um sábio". Mas, quando chegamos a esta Ciência Superior, descobrindo que nosso fio de prumo não conse¬gue sondar sua profundidade e os nossos olhos de águia não podem ver sua altura, nos afastamos deste pensamento, que o homem vaidoso pode ser sábio, porém na verdade não passa de um jumento selvagem; exclamando solenemente: "Nasci ontem e nada sei"

Então prezado leitor, é uma questão de defesa da fé Cristã e das escrituras, darmos um voto consciente, nestas eleições presidências não podemos obrigar você a votar em nenhum canditato, ninguém é dono de seu título e de sua consciência mais saiba que, assim como Deus é Soberano, Você é responsável pelas suas escolhas que faz, com o uso de sua livre agência, e que um dia vai prestar contas a Deus de tudo o que estamos fazendo aqui. Vejamos o que diz Joâo em Apocalipses cap 20 -10 a 15” :E o diabo, que os enganava, foi lançado no lago de fogo e enxofre, onde está a besta e o falso profeta; e de dia e de noite serão atormentados para todo o sempre. E vi um grande trono branco, e o que estava assentado sobre ele, de cuja presença fugiu a terra e o céu; e não se achou lugar para eles. E vi os mortos, grandes e pequenos, que estavam diante de Deus, e abriram-se os livros; e abriu-se outro livro, que é o da vida. E os mortos foram julgados pelas coisas que estavam escritas nos livros, segundo as suas obras. E deu o mar os mortos que nele havia; e a morte e o inferno deram os mortos que neles havia; e foram julgados cada um segundo as suas obras.

E a morte e o inferno foram lançados no lago de fogo. Esta é a segunda morte. E aquele que não foi achado escrito no livro da vida foi lançado no lago de fogo.”



Veja querido leitor que o Diabo não é responsabilizado, pelos pecados que ninguém cometeu por meio de seus enganos, porque você e eu, nos somos dotados de livre agência isto é responsabilidade de escolhas, consequentes no tempo e no espaço. Pense nisto, arrependa-se de seus pecados, implore o perdão de Deus em nome de Jesus Cristo, pela fé somente, quem sabe, havendo cincero arrependimento haverá também misericórdia da parte de Deus e você alcance perdão.

Sola Deo Glória.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.