Ocorreu um erro neste gadget

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Refletindo sobre o que Deus diz da Família e a violência doméstica.

Gênesis 2 - 18 E disse o SENHOR Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma ajudadora idônea para ele.
A   família monogâmica e é  heterossexual, foi a primeira e única instituição que Deus estabeleceu para  o bem estar do homem e perpetuação da espécime, contudo o pecado tem destruído a comunhão nos  lares e destruído famílias, como se isto fosse pouco o diabo tem semeado a idéia de que outras organizações possam ser equiparadas ou substituir a família, como organização Divinamente criada, um homem casado com outro homem, é  qualquer coisa menos uma família. Levítico 18:22 Com homem não te deitarás, como se fosse mulher; abominação é;
 Violência doméstica, segundo alguns autores é o resultado de agressão física ao companheiro ou companheira. Para outros, o envolvimento de crianças também caracterizaria a violência doméstica. A vítima de violência doméstica, geralmente, tem pouca auto estima e se encontra atada na relação com quem agride, seja por dependência emocional ou material. O agressor geralmente acusa a vítima de ser responsável pela agressão, a qual acaba sofrendo uma grande culpa e vergonha. A vítima também se sente violada e traída, já que o agressor promete, depois do ato agressor, que nunca mais vai repetir este tipo de comportamento, para depois repeti-lo.

A violência domestica pode ser descrita de três formas Física, Psicológica e Verbal:  Violência física é o uso da força com o objetivo de ferir, deixando ou não marcas evidentes. São comuns murros e tapas, agressões com diversos objetos e queimaduras por objetos ou líquidos quentes. Quando a vítima é criança, além da agressão ativa e física, também é considerado violência os fatos de omissão praticados pelos pais ou responsáveis. A violência psicológica ou agressão emocional, às vezes  é tão ou mais prejudicial que a física, é caracterizada por rejeição, depreciação, discriminação, humilhação, desrespeito e punições exageradas. Trata-se de uma agressão que não deixa marcas corporais visíveis, mas emocionalmente causa cicatrizes indeléveis para toda a vida. A violência verbal normalmente se dá concomitante à violência psicológica.

 Alguns agressores verbais dirigem sua artilharia contra outros membros da família, incluindo momentos quando estes estão na presença de outras pessoas estranhas ao lar.
 Em decorrência de sua menor força física e da expectativa da sociedade em relação à violência masculina, a mulher tende a se especializar na violência verbal, mas, de fato, esse tipo de violência não é monopólio das mulheres.
Deus diz que devemos amar o próximo como a nós mesmos, Paulo diz que as esposas devem obediência aos maridos e afirma que os maridos devem amar suas esposas como Cristo amou a Igreja, o casamento como planejado por Deus segue  quatro regras absolutas de  ordem inquebrável. Efésios 2:19 Assim que já não sois estrangeiros, nem forasteiros, mas concidadãos dos santos, e da família de Deus.




 O casamento ou constituição da família em primeira instância é heterossexual, um homem e uma mulher e nada mais, segundo, ele é monogâmico ou  seja um homem só pode ter uma mulher, terceiro o casamento e indissolúvel, quarto o matrimonio é unicidade e não união.

Mas toda regra tem suas brechas que o povo chama de exceção quando não é possível a convivência, ou em caso comprovado de traição de um dos lados, o divórcio é uma alternativa, a lei Maria da penha, diga-se de passagem, muito boa, não diminui os índices de mortes de mulheres no Brasil por conta de adultérios mais há siguinificativa redução do índice de violência domestica, a violência de qualquer forma deve ser repudiada, contudo precisamos de uma consciência técnica e tática de que Deus não vai deixar a sua   organização fundamental falir.
A violência doméstica é só uma pontinha do desajuste em que a sociedade neo- pós-moderna  se encontra, ao mal chama de bem, ao bem chama de mal, são amantes da maldade, da mentira, do engano, infelizes que querem como bem diz Cristina mel na sua belíssima canção “ destruir o que Deus abençoou” bem, é dever da Igreja zelar pela família e pelos lares mas o que vemos muitas vezes é  a própria Igreja tentando destruir a família e acabar com os lares em benefício sabe lá Deus de quem e de que? .

O pecado é a desgraça da família e da sociedade, sendo pecador você está sujeito a ira Santa de Deus, arrependa-se já, pois Deus não tem o culpado por inocente, e a sua justiça ainda que pareça tardia mais sedo ou mais tarde chegará sobre você e os seus muitos pecados.Efésios 3:15 Do qual toda a família nos céus e na terra toma o nome.
Soli Deo Gloria.      
   


       

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.