Ocorreu um erro neste gadget

domingo, 21 de abril de 2013

O diabo está irado. Marca da Besta - Parte II



A Fé Bahá'í
A Fé Bahá'í é a mais jovem das religiõs mundiais independentes. O seu fundador, Bahá'u'lláh (1817-1892), é considerado pelos bahá'ís como o mais recente na linha dos Mensageiros de Deus, que remonta aos primórdios da história e da qual fazem parte Abraão, Moisés, Buda, Zoroastro, Cristo e Maomé.

O tema central da mensagem de Bahá'u'lláh é o conceito de que a humanidade representa uma única raça e que é chegado o dia de sua unificação em uma única sociedade global. Deus, declarou Bahá'u'lláh, pôs em marcha forças históricas que estão rompendo as barreiras tradicionais de raça, classe, credo e nação e que irão, no devido tempo, dar à luz uma civilazação universal. O principal desafio que se coloca aos povos do mundo é aceitar a realidade da unidade do gênero humano e auxiliar os processos de sua unificação.
Os Bahá'ís e as Nações Unidas
A Fé Bahá'í ensina que a verdadeira religião promove a unidade e que essa unidade é o pré-requisito fundamental à conquista da paz global. "O bem-estar da humanidade", declarou Bahá'u'lláh , "sua paz e segurança são inalcançáveis, a não ser que, primeiro, se estabeleça firmemente a sua unidade."

Entre as medidas que a comunidade bahá'í advoga como contribuições à unidade mundial destacam-se: uma federação de nações, uma língua auxiliar internacional, a coordenação da economia mundial, um sistema universal de educação, um código de direitos humanos para todos os povos, um mecanismo integrado para a comunicação global e um sistema universal de moeda, pesos e medidas.

Acreditando que as Nações Unidas representam o maior esforço no processo de unificação do planeta, os bahá´ís têm apoiado os trabalhos desta organização de todas as formas possíveis. A Comunidade Internacional Bahá'í atua em caráter consultivo junto ao Conselho Econômico e Social (ECOSOC) e junto ao Fundo de Assistência à Infância das Nações Unidas (UNICEF). Os escritórios da Comunidade, em Nova York e Genebra, e bahá'ís de numerosos lugares participam regularmente de conferências, congressos e seminários relacionados à vida sócio-econômica de nosso planeta.

Os sofrimentos que os seus próprios companheiros de crença experimentaram como vítimas de perseguição religiosa têm, particularmente, sensibilizado os bahá'ís com relação aos ensinamentos de Bahá'u'lláh que tratam dos direitos humanos. A Comunidade Internacional Bahá'í participa ativamente das consultas das Nações Unidas que tratam dos direitos das minorias, da condição da mulher, da prevenção do crime, do controle de drogas narcóticas, do bem-estar das crianças e da família e do movimento em favor do desarmamento.
Desenvolvimento Econômico e Social
Do ponto de vista do desenvolvimento econômico e social, a característica mais interessante da vida comunitária bahá'í é o seu singular sistema de consulta. Bahá'u'lláh ensinou um padrão de tomada de decisão em grupo baseado na busca pelo consenso. Seria correto dizer que, em sua maioria, os membros da Fé Bahá'í são, em um grau maior ou menor, estudantes do processo consultivo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.