Ocorreu um erro neste gadget

terça-feira, 5 de junho de 2012

Pense Nisso Nº 4- 01/04/2012.Fora da Graça de Deus não pode haver salvação.


Miquéias 6 -6 Com que me apresentarei ao SENHOR, e me inclinarei diante do Deus altíssimo? Apresentar-me-ei diante dele com holocaustos, com bezerros de um ano? . Deus não é um déspota ou tirano cósmico que a todo instante nos ameaça com a figura de um juízo que não se justifica ou que não tenha razão de ser. O pecado nosso de cada dia trás sobre nos a ira santa é justa de Deus isto é fato, porém é preciso uma explicação para as origens desta Ira se derramar sobre o homem pecador no tempo é no espaço.

A história começou lá no céu com o pecado de lúcifer, mais este não é o objeto de nosso estudo hoje é sim o pecado de Adão lá no jardim do Éden, Adão era nosso delegado federal sua decisão seria a nossa ele, estava de posse da livre agência gloriosa, podendo fazer qualquer escolha consequente para toda uma eternidade.

Aqui podemos ver com o catecismo maior de Westminster O pecado não residia na árvore, mero instrumento de teste à fidelidade e à obediência, mas na transgressão do mandamento divino: “De toda árvore do jardim.
Comerás livremente, mas da árvore do conhecimento do bem e do mal não comerás; porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás “(Gn 2. 16 17)”.
O pecado foi, na sua origem, e continua sendo, transgressão da lei de Deus. A tentação despertou no homem o egoísmo, a cobiça e a incredulidade, vícios psicológicos e morais degradantes, que o levaram à insubmissão, à infidelidade, à traição e à rebeldia, resultando no rompimento do pacto estabelecido entre Deus e a humanidade.


Deus reservou para si apenas uma árvore frutífera. Todas as demais concederam ao homem. Mas este desejou tudo para si, nada deixando para o seu Senhor. Tal materialismo prevalece. Como é difícil “convencer” o “servo de Cristo” a servi-lo com o seu dízimo, parcela mínima que Deus requer daquele a quem tudo concede: existência, bens, saúde, família, filiação, justificação e vida eterna.

A condição de delegado federal da humanidade deu a Adão o poder de escolher qual seria o futuro de seus filhos, o pecado original, não é uma mera é simples lembrança, do pecado de Adão é uma certeza de que somos pecadores é que senão houver sincero arrependimento, enfrentaremos o dia do juízo rumo à condenação eterna.

Mais Deus não força uma decisão de consciência ele nós chama com amor eterno, Jeremias 31:3- Há muito que o SENHOR me apareceu, dizendo: Porquanto com amor eterno te amei, por isso com benignidade te atraí. Isto se chama graça irresistível operada pelo Espírito Santo de forma eficaz não havendo como um salvo se perde e nem como um preterido ser Salvo.
Soli Deo Gloria.

     


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.